terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Afinal, o que é um AGENTE LITERÁRIO?


Percebi que esse tema tem sido mais comentado em blogs literários. Alguns autores reclamam que não encontram um agente. Outros, mais afoitos, reclamam que já tiveram, mas que foi perda de tempo.

Espera! Primeiramente, você tem de saber o que é um agente literário. Em geral, um profissional que já trabalhou em uma ou mais editoras, seja como editor ou analista, mas que tem grande conhecimento do mercado, que tem intimidade com os personagens envolvidos no processo de lançar um livro.

Você com certeza já viu o tal agente nos filmes americanos, negociando a venda de um novo romance, enquanto o autor se descabela, correndo contra o tempo para terminá-lo. A premissa já é um clichê do gênero. Mas essa caricatura traduz a realidade daquele país, onde o mercado já formalizou a necessidade de um intermediador entre a editora e o escritor. O agente negocia, com o editor, o percentual de direito autoral que cabe ao autor, um adiantamento (quando possível), e detalhes do contrato. Em geral, é remunerado com valores que oscilam entre 10% e 12,5% dos ganhos reais do autor.

Ok! Agora você já sabe o que é um agente literário, mas fica se perguntando: “e aqui, como é que a banda toca?”.

Há alguns dias, li um pequeno texto do Danilo Leonardi sobre o assunto, no blog CABINE LITERÁRIA, e um comentário do autor me chamou a atenção.

"Existem agentes literários no Brasil, mas o que se vê na maioria dos casos (este escritor não pressupõe, portanto, conhecer todos os agentes da lista telefônica brasileira) são jornalistas desesperados pelo dinheiro de alguma representação, assim aceitando qualquer coisa escrita em língua portuguesa, mesmo que incompreensível."

Parece absurdo? Mas não é. O crescimento recente do número de publicações e de novos autores no Brasil despertou o interesse de profissionais nem sempre escrupulosos. Minha opinião: há bons e maus profissionais nesse mercado (como em qualquer outro). Quer contratar um agente literário? Pesquise antes! Descubra se o profissional que você pretende contatar já agencia escritores bem sucedidos ou que, pelo menos, tenham seus livros publicados por grandes editoras. Desconfie de quem pede “adiantamentos” ou “taxas de adesão”. O verdadeiro agente é aquele que analisa o original, antes de aceitar representar o autor, e que acredita no potencial do autor e na qualidade do seu trabalho.

Outra matéria interessante que li sobre o assunto foi a da seção de cultura do jornal O GLOBO, que atenta para o crescimento de um mercado de adaptações. A matéria cita o nome da conhecida Lucia Riff, responsável pela Film2B (braço da sua agência responsável pela representação de autores para cinema e TV). 

Lucia Riff 

Menciona também a agente literária Marianna Teixeira Soares (essa eu conheço, e é muito simpática), que teve alguns livros dos seus autores vendidos para TV e cinema.

Procurei a Marianna há alguns meses e conversei com ela sobre agenciamento. Ela me indicou o trabalho da Natalie Araujo, analista e preparadora de textos filiada à MTS Agência de Autores. Trabalhamos juntos na primeira edição e na revisão do meu novo livro (já estou doido pra falar da obra, mas não posso ainda). A parceira tem dado certo.

E aí? Você precisa de um agente?



3 comentários:

  1. Sim, preciso e tenho um ótimo livro para quem souber apostar. Ótimo mesmo e vai vender muito"

    ResponderExcluir
  2. Onde posso encontrar algum bom agenciador? Meu numero: 68 - 99257112

    ResponderExcluir
  3. ONDE POSSO ENCONTRAR UM BOM AGENTE? PROCURO UM A MUITO TEMPO, MAS NAO CONSEGUI NENHUM AINDA. MEU LIVRO É SOBRE ELFOS E VAMPIROS.

    ResponderExcluir